Fanfic Minha Muito, Muito Estranha Vizinhança - Capitulo 2

Ok, isso era muito, muito bizarro?

Edward me levou até a diretoria, no caminho olhava em volta e até que era um colégio bonito, era muito grande e parecia ter uns três andares, o pátio era enorme e tinha algumas mesas estilo de piquenique, mas em pedra, e um grande gramado com muitas arvores grandes e floridas, alguns alunos estavam sentados na grama lendo ou conversando.
– É bonito aqui. – Me virei pra ele e um pequeno sorriso brincava em seus lábios bonitos.
– Viu? Já está gostando de New Vale. – rolei os olhos, mas acabei sorrindo.
– Ok, não é tão mal.
– Até o final da semana, vai ser seu lugar favorito no mundo vizinha. – Piscou pra mim e corei abaixando o rosto.
A diretoria ficava no primeiro andar, por dentro a escola era bonita e espaçosa, parecia ser nova, os armários sem nenhuma pichação, ou amassado, o chão limpo.
Edward me levou até uma porta com as palavras “secretaria” e abriu me levando pra dentro. O lugar era grande e espaçoso, havia alguns bancos azuis na parede e um pouco a frente um grande balcão, com algumas cestinhas com papeis. Atrás do balcão três portas. Diretoria, sala dos professores e enfermaria. Uma senhora baixa de longos cabelos castanho e olhos cor mel e muito sorridente apareceu de repente e sorriu mais ainda ao me ver.
– Olá, senhor Cullen.
– Bom dia Carmen. Eu vim trazer Bella, a aluna nova.
– Oh Srta. Swan. Bem vinda a New Vale High School, estávamos ansiosos para sua chegada. – Seu sorriso enorme não sumia e forcei um.
– Hmmm, obrigada.
– Sua mãe já havia ajeitado sua matricula, eu só preciso da sua assinatura aqui. – Ela puxou um documento e me entregou. Assinei rapidamente, e ela sorriu mais e puxou alguns papeis. 
– Sua lista de aulas, e o mapa da escola. Eu iria lhe indicar um aluno para acompanhá-la durante o dia, mas parece que o Sr. Cullen se ofereceu antes para o trabalho de guia?
– Com certeza. – Ele murmurou atrás de mim, e sorri bobamente.
– Ótimo, aqui. – Ela me entregou mais um papel. – Peça aos seus professores para assinarem, por favor. No final do dia me traga. E a combinação do seu armário. 
– Ok.
– Tenha um bom dia Srta. Swan.
– Obrigada. – Saímos da secretaria, e Edward voltou a colocar o braço sobre meu ombro, havia mais alunos no corredor e muitos me olharam enquanto Edward e eu caminhávamos em busca do meu armário.
– Qual o seu armário? – Chamou desviando a minha atenção dos olhares curiosos.
– Hmmm. – Dei uma rápida olhada no papel.
– 509.
– É perto do meu. Vamos lá eu preciso pegar meus livros. Quais suas aulas. – Entreguei a minha lista e ele sorriu e deu uma rápida olhada. – Oh temos três aulas juntos.
– Quais?
– Biologia, literatura e educação física.
– Legal.
Chegamos ao meu armário, e coloquei meu material e peguei o que precisava para as primeiras aulas. Tinha biologia no primeiro tempo, e felizmente era com Edward. Ele tirou meus cadernos e os levou. Há uns três armários de distancia estava o seu, e ele pegou alguns livros e fechou voltando a colocar o braço sobre os meus ombros.
Caminhamos para o segundo andar e entramos em uma sala, as mesas eram em duplas, e havia telescópio e outras coisas para as aulas, Edward me puxou para a segunda mesa da direita e me sentei, ele me acompanhou e colocou nosso material na mesa, e ficou me olhando. Ri e ele arqueou uma sobrancelha.
– O que?
– Você está sendo muito legal. – murmurei e ele sorriu.
– E isso é ruim?

– Não, é só... estranho acho.
– Por quê? – Olhei bem pra ele, e ele sorriu. – O que?
– Seja sincero, você é o Sr. Popular não é? – Seu sorriso se tornou maior.
– Talvez. – Gemi internamente.
– Eu desconfiava disso.
– Isso é um problema.
– Mais ou menos.

– Por quê? Além de Edward ser o nome de futuro psicopata, ser o popular ajuda? – Meu rosto se tornou escarlate.
– Você me ouviu?
– Desculpe vizinha. – Piscou e tampei o rosto com as mãos, era muito mico pra uma pessoa só. Suas mãos tocaram as minhas as tirando do meu rosto e piscou.
– Não fique com vergonha.
– Isso por que não foi você.
– Bem eu fui pego só de toalha pela minha nova vizinha, foi constrangedor também. 
– Oh Deus... – Tampei meu rosto novamente e ele riu alto e tirou minhas mãos novamente.
– Bom dia classe. – Um homem alto com cabelos escuros e pele morena entrou na sala. Olhei em volta e já havia bastante alunos, Edward piscou pra mim, e soltou minhas mãos voltando-se para frente.

Me levantei e fui até o professor e lhe entreguei meu papel. Ele sorriu abertamente e olhou meu nome e assinou. 

– Bem vinda a minha classe de biologia Isabella.
– Hmmm, obrigada professor.
– Laurent Hale. Mas me chame Laurent.
– Ok, então sou Bella. – ele apertou minha mão.
– Um prazer Bella, bem vinda a New Vale. Você está bem sentada com o Sr. Cullen? Posso lhe trocar de mesa se preferir. – Falou educadamente e ri.
– Não precisa, ele está me mostrando à escola.
– Oh isso é bom. Aqui. – Me entregou meu papel e acenei indo me sentar.
Ele iniciou a aula, e felizmente não me fez se apresentar, Edward abriu seu caderno e me ajudou com as suas anotações, mas eu já havia estudado a matéria em Los Angeles, então seria fácil acompanhar.

Enquanto ele discursava sobre algo de mitose, olhei em volta e franzi o cenho, de algum modo bizarro os alunos pareciam estar juntos em uma panelinha. Uma panelinha estranha, já que eles tinham aparência diferente e hobbies diferentes. Uma nerd estava sentada ao lado de um cara enorme que pela sua jaqueta com certeza fazia parte do time da escola. Havia mais grupos bizarros, mas eu a normal Bella Swan, estava sentada com o popular e lindíssimo Edward, então devia ser normal em New Vale se misturar.
Quando a aula acabou Edward pegou nossos livros e voltou a colocar o braço sobre meus ombros, caminhamos para minha aula de matemática. Infelizmente não tinha essa aula com Edward, então ele me deixou na porta.
– Venho te buscar pra sua próxima aula.
– Não precisa Edward. – Ele fez um biquinho fofo e suspirou.
– Está bem. Mas almoça comigo. – Praticamente ordenou me olhando nos olhos e pisquei confusa.
– Ok. – ele franziu o cenho, mas acabou sorrindo.
– Eu posso te buscar pra irmos ao refeitório...

– Eu acho sozinha. Sou uma garota esperta. – Ele rosnou, mas acabou sorrindo.
– Ok, ok. Entendi a indireta, estou sendo grudento.
– Não seja bobo. Eu só não quero te atrapalhar. – Ele sorriu abertamente e contive a vontade de suspirar.
Uma senhora de cabelos brancos e baixinha passou por nós entrando na sala e imaginei ser a professora. Peguei meus livros e me despedi de Edward. E entrei, entreguei meu papel a ela que sorriu e assinou rapidamente.
– Bem vinda Isabella.
– Hmmm só Bella.
– Prazer sou a Sra. Brooke. 
– Prazer. 
– Sente-se com o Sr. Brandon. – Assenti e fui pra onde ela apontou, vi o mesmo cara grandão da minha outra aula e forcei um sorriso.
Ele sorriu de volta e pequenas covinhas apareceram em sua bochecha, o que era um contraste muito estranho, pois ele era muito alto, sério mesmo muito alto, com ombros largos, e musculoso. Tinha o cabelo escuro curto e olhos pretos, e eu diria que ele seria assustador, se não fosse pelo seu sorriso. Era muito fofo. De um modo estranho.
– Oi, posso sentar. 

– Claro. – Sorri e sentei ao seu lado ajeitando meus livros, me virei pra ele, e ele me encarava. O sorriso fofo foi substituído por um malicioso que me fez corar.
– O que?
– Você é rápida em.
– Como?
– Mal chegou e já está andando com o Cullen. – Minhas bochechas esquentaram mais ainda.
– Oh, nós somos vizinhos. – Ele arqueou uma sobrancelha.
– Então você é uma vampira.
– Como?
– Bom dia classe... – A voz da Sra. Brooke me fez olhar pra frente e ouvi o garoto rindo. Vampira? 
Vampira? Tipo com dentões, com olhos azuis, e lutando de espadas e armas modernas... ok eu tinha que parar de assistir “Anjos da noite”. Mas mesmo assim, do que esse lunático tava falando? Ok ele com certeza ia pra minha lista de futuros psicóticos que poderiam me matar no banheiro.
Peguei meu caderno e escrevi rapidamente: Não andar perto de um banheiro com o... Dei uma rápida olhada pro cara e ele sorria pra mim. 
Grandão de sorriso simpático?

– Então, é legal morar com os vampiros? – Ele voltou a falar e o olhei com cara de... idiota?
– O que?
– Hey eu sei o que está pensando.
– Eu duvido. – Ele riu e olhou rapidamente para a professora que escrevia alguma coisa na lousa.
– Você pensa que eu sou um louco, mas de sorriso simpático.
– Chegou bem perto. – Ele riu e quando a Sra. Brooke nos olhou, ele fingiu estar me mostrando suas anotações.
– É uma coisa de New Vale. 
– O que?
– Vampiros.
– Ah, tipo uma brincadeira? – Sorri entendo e ele franziu o cenho, mas acabou assentindo.
– Mais ou menos isso.
– Então eu sou uma vampira? – Ele riu.
– Isso.

– E você é um lobisomem? – Sorri, mas ele pareceu chateado.
– Por favor, não me ofenda. Eu sou um zumbi.
– Zumbi?
– E com muito orgulho.
– Ok. Então como funciona essa brincadeira?
– Bem, New Vale é dividido em três... categorias. – Eu ri. Essa devia ser a conversa mais louca que já tive.
– E são vampiros, zumbis e...?
– Lobisomens.
– Faz sentido. E eu to com os vampiros, e você com os zumbis.
– Certo.
– E os lobisomens? – Ele olhou em volta e apontou discretamente uma loira linda, cabelos cacheados que caiam lindamente em seu ombro, olhos castanhos, e um corpo e rosto perfeito.
– Ela é uma loba. – Voltei a olhar pra ele e pra loira.
– Mentira! – Ele riu.
– Verdade. 

– Mas ela é...? – Me faltavam palavras, ele sorriu.
– Gostosa.
– Não era o que eu ia dizer. Mas serve. E você gosta dela? – Ele me olhou indignado.
– Você ta louca? Ela é uma loba!
– E você é um zumbi. – Falei e ele assentiu.
– Mas eu sou uma vampira, você pode falar comigo?
– Falar podemos. Mas eu nunca namoraria uma vampira. – Falou como se a idéia fosse tipo... nojenta? Arquei uma sobrancelha e ele sorriu.
– Acabei de descobrir que não gosto muito de zumbis. – Me virei pra prestar atenção na aula, mas era difícil. Emmett como ele disse que se chamava, ficava me contando piadas de loiras, e com certeza para irritar a “loba”, que de onde estava com certeza podia nos ouvir. E eu tentava evitar rir, mas era impossível ficar seria com ele ao lado.

Quando finalmente o sinal tocou ele me acompanhou a aula. Infelizmente era com ele. E a loira também, então minha aula foi inútil na matéria de geografia, mas agora eu sabia muitas piadas de loira.
– Vai almoçar com o Cullen?
– Vou. – Ele assentiu enquanto saímos da sala, e a loira passou trombando nele e rebolando na sua frente.
Era fácil ver pela cara de babão de Emmett, que ele tinha um tombo, era mais pra um hiper tombo pela loira. Mas pelo jeito essa brincadeira louca de New Vale, o impedia de ficar com ela. 
Que gente louca. Eu disse pra minha mãe, subúrbio é o lar de psicopata. Vou apresentar Emmett pra ela, e ela vai acreditar em mim.
Caminhávamos para o refeitório, e Emmett olhou em direção aos armários. Olhei também, e uma garota baixinha de cabelos escuros como os dele, acenava. Ele assentiu e voltou-se pra mim.
– É só seguir reto Bella, que chaga no refeitório.
– Ok. Você não vai?
– Depois, minha irmã precisa de mim.
– Oh, ok. Tchau Emmett.
– Tchau vampira. – Rolei os olhos e segue em frente para o refeitório. Só parando rapidamente no meu armário, para guardar meus livros. Já voltava a ir pro refeitório, quando vi Edward vindo em minha direção. Ele sorriu e sorri de volta.
– Olá vizinha.

– Olá vampiro. – Edward parou bruscamente e me olhou em choque.
– Do que me chamou?
Ok, isso era muito, muito bizarro?

Fanfic escrita por Paulla Hale

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tem conta no google ou algo do tipo?!
Não tem problema pode comenta de qualquer jeito.
Nao é necessario que tenha uma conta pra isso, voce pode comentar usando o perfil 'anonimo' mais claro, deixe seu nome no final!

PS: Caso tenha algum nome ou palavra errada no blog nos avise por favor. Afinal errar é humano.

Muito obrigada pela visita e pelo comentario. Você sem duvida é muito importante pra gente.